Adolescentes contam como a participação política promovida pelos Vozes da Cidade mudou suas vidas


Adolescentes contam como participação política promovida pelo Vozes da Cidade mudou suas vidas

Potencialização da autoestima e conhecimento de seus direitos são apontados
como fatores decisivos na sua formação

Os 30 adolescentes mobilizadores capacitados pelo projeto Vozes da Cidade: crianças e adolescentes participando da construção de Salvador avaliam que os quatro meses em que passaram escutando outros adolescentes resultaram em crescimento pessoal e na sua participação social. Eles mapearam coletivos de adolescentes nas 10 prefeituras-bairro de Salvador e realizaram rodas de escutas, levantando os problemas mais urgentes de suas regiões e propostas de como solucioná-los. Para tanto, eles foram capacitados pela Avante – Educação e Mobilização Social, parceira técnica do projeto, que está inserido na Plataforma dos Centros Urbanos (PCU), de iniciativa do UNICEF.

Contudo, como esclarece o coordenador do projeto e consultor associado da Avante, José Humberto Silva, “o processo de qualificação dos adolescentes mobilizadores é contínuo e perdura por todo o período de sua participação na iniciativa”.

Para Aíla Oliveira Santana, de 18 anos, que atuou na região administrativa Cabula/Tancredo Neves, a participação no projeto trouxe amadurecimento, inclusive político. “Adquirimos a responsabilidade de saber que podemos. Acho que isso mudou a todos. E isso é visível na maneira que nos apresentamos hoje, como sujeitos de direitos, atuando melhor nas causas que já defendíamos antes”, disse a adolescente feminista, que atua no movimento negro e a partir do coletivo Enegrecer.

Bruna Suelen da Silva, 15 anos, da região administrativa Cidade Baixa, reconhece o amadurecimento de todos os participantes e conta que sua atuação no movimento hip-hop foi enriquecida. “Aprendemos muito sobre os adolescentes, que é com quem me comunico utilizando o rap para passar conhecimentos sobre nossos direitos. Percebemos o quanto eles procuram conhecimento e têm dificuldade de encontrá-lo. Com o Vozes da Cidade, procuramos e encontramos, e ainda tivemos a possibilidade de repassar esse conhecimento. Isso faz uma diferença grande em minha vida”, disse.

No início da etapa, os adolescentes mobilizadores foram distribuídos em dez grupos, um grupo para cada uma das dez regiões administrativas da cidade. Nelas, escutaram 1.265 mil adolescentes em encontros formativos que duravam três dias e tinham como temas: direito à participação política, atitude ambiental responsável e competências para a vida.

Autoestima

Alan Henrique de Paula, 18 anos, da região administrativa Liberdade/São Caetano e Luciana dos Santos Gomes, 18 anos da região Cajazeiras apontam que a experiência de mobilizar, de formar e de escutar adolescentes teve um impacto na autoestima de todos os participantes. “É muito legal ver um adolescente lhe perguntar algo e você ter a resposta pra ele. A gente se sente bem”, disse Alan. Luciana concorda: “É muito bom ser olhada como alguém que tem conhecimento para oferecer”.

Para Vagner Santos, 14 anos, da região administrativa Pau da Lima, a elevação da autoestima também é resultado de superações que os adolescentes mobilizadores vivenciaram durante o projeto. “Ouvia que não era capaz até de gente de minha família. Me ver orientando aqueles adolescentes… Nem imaginava ser eu mesmo. Não sabia ser capaz disso; falar para públicos diferentes de adolescentes, orientá-los nas formações. Então, foi uma superação e sinto como fosse também um exemplo para outras pessoas na minha situação”.

Da região administrativa Itapuã, Thierry Robert Silva Sena, 18 anos, ressalta o conhecimento teórico que adquiriu no projeto. “Aprendi que todos os jovens tem seus direitos e por meio do projeto venho aprendendo um pouco mais sobre cada um deles. Em especial, que temos o direito de manifestar nossas ideias e recorrer às leis como qualquer pessoa. Sinto como se tivesse entrado no projeto com a mente vazia e saio com muito conteúdo”, disse.

O Vozes da Cidade: crianças e adolescentes participando da construção de Salvador é um projeto inscrito na iniciativa do UNICEF – Plataforma dos Centros Urbanos (PCU), que está acontecendo em mais sete capitais do país. Tendo a Avante-Educação e Mobilização Social como parceira técnica local, o projeto é uma realização conjunta da Prefeitura Municipal de Salvador, do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA) e do UNICEF.

Sobre o UNICEF – O Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) promove os direitos e o bem-estar de cada criança em tudo o que faz. Com seus parceiros, trabalha em 190 países e territórios para transformar esse compromisso em ações concretas que beneficiem todas as crianças, em qualquer parte do mundo, concentrando especialmente seus esforços para chegar às crianças mais vulneráveis e excluídas.

Fonte: http://www.avante.org.br/adolescentes-contam-como-participacao-politica-promovida-pelo-vozes-da-cidade-mudou-suas-vidas/

Deixe seu comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Pular para a barra de ferramentas