Coordenadora de Gênero do CEN representa sociedade civil em evento da Década Afrodescendente

Na última terça-feira, 23 de maio, a coordenadora nacional do Setorial de Gênero do Coletivo de Entidades Negras (CEN), Iraildes Andrade, representou as organizações do movimento social baiano no ato de assinatura dos Termos de Parceria relacionados ao Edital da Década Internacional Afrodescendente, lançado pela Secretaria de Promoção da Igualdade Racial do Estado da Bahia (Sepromi). A ocasião foi marcada pelo debate “Reflexos dos 130 anos de Abolição Inacabada”, ocorrido na Assembleia Legislativa da Bahia (Alba).

Ao fazer uso do microfone, a ativista e pesquisadora de gênero tratou da importância de ter uma mulher negra ocupando a pasta e o significado de um edital desse tipo em momento tão crítico para a sociedade civil e a população negra, tão prejudicada com a perda de direitos depois do golpe de 2016.

Iraildes Andrade também denunciou a dura realidade das comunidades negras depois desses 130 anos da abolição inacabada, além de prestar solidariedade aos povos e comunidades tradicionais. Ela explanou sobre o projeto das Feiras de Empreendimentos Solidários Negros, aprovado pelo CEN e que irá beneficiar empreendimentos formados por jovens, mulheres e comunidades tradicionais de quilombos e terreiros.

O Edital da Década Afrodescendente tem como foco principal a redução das vulnerabilidades sociais e econômicas da população negra, principalmente dos segmentos de povos e comunidades tradicionais, juventude e mulheres negras. Os resultados foram divulgados no Diário Oficial do Estado na última quinta-feira, 17. Os projetos apoiados serão executados em datas emblemáticas do calendário da luta racial, ao longo do ano, a exemplo do Julho das Pretas, Agosto da Igualdade e Novembro Negro.

 

Deixe seu comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Pular para a barra de ferramentas