Desigualdades e urbanização rápida desafiam países na busca pelos objetivos globais, diz relatório

Desigualdades, bolsões de pobreza permanentes e rápida urbanização estão desafiando os países no cumprimento dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), de acordo com relatório lançado nesta quarta-feira (20) na sede da ONU, em Nova Iorque.

O documento apontou também que a mudança do clima e os conflitos são os fatores que mais contribuem para o aumento do número de pessoas que passam fome e são forçadas a se deslocar e, consequentemente, têm menos acesso básico a água e saneamento.

Pela primeira vez em mais de uma década, houve aumento de 38 milhões de pessoas passando fome no mundo, número que subiu de 777 milhões em 2015 para 815 milhões em 2016. Segundo o relatório, os conflitos são, atualmente, uma das principais causas da insegurança alimentar em 18 países.

Em 2017, a temporada de furacões no Atlântico Norte foi a mais custosa já registrada, com perdas econômicas atribuídas aos desastres somando mais de 300 bilhões de dólares.

Ao mesmo tempo, o relatório mostrou que a proporção de trabalhadores que vivem com menos de 1,90 dólar por dia caiu substancialmente nas últimas duas décadas globalmente — baixando de 26,9% em 2000 para 9,2% em 2017.

A taxa de mortalidade de crianças com menos de 5 anos caiu praticamente 50% nos países menos desenvolvidos, e a proporção da população com acesso à eletricidade mais do que dobrou entre 2000 e 2016. Entretanto, em 2015, 2,3 bilhões de pessoas tinham de defecar a céu aberto.

O documento mostrou ainda que, em 2016, foram registrados mais de 216 milhões de casos de malária, comparados a 210 milhões em 2013, e aproximadamente 4 bilhões de pessoas ficaram sem proteção social naquele ano.

“Sem sabermos onde estamos agora, não podemos guiar nosso caminho para o alcance dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável. Para isso, o relatório reflete os desafios para a disseminação de informações acessíveis e confiáveis com foco na Agenda 2030”, disse o secretário geral da ONU, António Guterres.

O relatório apresentou uma visão geral com o objetivo de fornecer insumos para o cumprimento dos ODS, adotados de forma unânime pelos países-membros da ONU em 2015.

O subsecretário-geral da ONU para Assuntos Econômicos e Sociais, Liu Zhenmin, disse que “a transição para sociedades mais sustentáveis e resilientes também requer uma atuação integrada que reconheça que esses desafios e suas soluções são interligados”.

O relatório destacou também a necessidade de a comunidade global desenvolver soluções seguras, confiáveis e com dados acessíveis e desagregados para o cumprimento dos ODS. Isso requer, segundo o documento, tecnologia e inovação, ampliação dos recursos investidos e compromisso político para a construção de sistemas de dados sólidos em todos os países.

Dados do relatório:

– As taxas de casamento de crianças continuaram a cair em todo o mundo. No Sul da Ásia, o risco de uma menina casar caiu mais de 40% entre 2000 e 2017;
– Nove em cada dez pessoas do mundo vivem em cidades com poluição do ar;
– Em 2016, o número absoluto de pessoas vivendo sem eletricidade caiu para menos de 1 bilhão;
– A degradação dos solos ameaça os meios de subsistência de mais de 1 bilhão de pessoas.

Clique aqui para acessar o relatório (em inglês).

Clique aqui para acessar o relatório em espanhol.

Por: ONU

Deixe seu comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Pular para a barra de ferramentas