FORÇA POLITICA DO MOVIMENTO NEGRO APÓIA DE FORMA COLETIVA A CANDIDATURA DE FABIO NOGUEIRA PSOL

FATO INÉDITO NA HISTÓRIA DAS ELEIÇÕES EM SALVADOR

A CONVERGÊNCIA NEGRA DA LUTA DE COMBATE AO RACISMO NO BRASIL é uma força política nacional que reúne as organizações nacionais do Movimento Negro brasileiro em torno de vários pontos de ação em comum. Visando incidir sobre as eleições municipais a CONVERGÊNCIA NEGRA, através de sua seção na Bahia, torna publico SEU APOIO À CANDIDATURA DE FÁBIO NOGUEIRA À PREFEITURA DE SALVADOR e às candidaturas a vereador situadas em nosso campo

Num fato inédito na história de Salvador, as principais organizações do movimento negro da cidade fecharam apoio a uma única candidatura majoritária de forma uníssona. Isto só foi possível porque essas organizações estão unidas, em nível nacional, numa plataforma chamada Convergência Negra.

Simbolicamente, a Convergência Negra surge em Salvador no ambiente pré-crise que culminou com o impeachment da presidente Dilma Roussef e a assunção ao poder do presidente golpista e conspirador Michel Temer.

Antecipando-se à crise o Movimento Negro brasileiro reuniu-se sob a égide da Plataforma Negra e construiu coletivamente 11 pontos de convergência. Uma vez que a Convergência Negra se constitui como força política, seria um equívoco não incidir sobre as eleições municipais de 2016 em todo o país. Neste sentido, a Convergência Negra, através de sua seção na Bahia, decidiu hipotecar seu apoio político à candidatura de Fábio Nogueira a prefeito de Salvador e aos candidatos e candidatas situados no campo da Convergência a vereadores e vereadoras.

Segue abaixo o documento oficial da Convergência Negra (BA) sobre as eleições municipais em Salvador:

CONVERGÊNCIA NEGRA (BA) DECLARA APOIO

AO PROJETO DA CANDIDATURA DE FÁBIO NOGUEIRA

Por uma cidade democrática, sustentável, com igualdade racial e de gênero!!!

A CONVERGÊNCIA NEGRA é o espaço de articulação política e programática das principais organizações nacionais do Movimento Negro brasileiro.  Surge no ambiente de crise política que culminou no golpe parlamentar e jurídico que alçou ao poder o vice-presidente conspirador e golpista  Michel Temer.

A opção política das organizações nacionais  do Movimento Negro na BA  como a Coordenação Nacional de Entidades Negras – CONEN , Movimento Negro Unificado – MNU , Coletivo de Entidades Negras – CEN, Agentes Pastorais Negros – APNs , Circulo Palmarino entre outras contra o golpe, nos coloca no campo do movimento negro identificado com um programa de reformas democráticas e populares para o país, que passa, necessariamente, pelo fortalecimento dos espaços institucionais, das políticas públicas voltadas à população negra, da democracia e da representação política independente e autônoma dos negros e negras nas esferas de poder.

Contribuímos com a luta contra o golpe e os setores da direita conservadora e truculenta que, seguidamente derrotada nas urnas, tenta impor seu pacote de medidas neoliberais que retiram conquistas da população negra e pobre do Brasil. Porém é inegável que o fortalecimento dos setores golpistas deveu-se ao não cumprimento de uma agenda de reformas que passasse pelo aprofundamento da democracia e da participação direta, e o recuo diante de temas cruciais ao povo brasileiro, como o combate a intolerância religiosa, o extermínio da juventude negra, o fim da equivocada guerra às drogas, a desmilitarização da polícia e a legalização do aborto dentre outros.

Sendo esta é a primeira disputa eleitoral depois do golpe, esperávamos que as forças políticas democráticas e progressistas comprometidas com a agenda do movimento negro para o Brasil, fizessem um balanço crítico dos erros cometidos e iniciassem um diálogo franco e aberto sobre como combater os setores golpistas e, ao mesmo tempo, corrigir rumos. Entendemos que neste contexto de disputa da gestão da cidade torna-se necessário neste patamar, para além das candidaturas negras de vereadores e vereadoras, a participação de representação negra, comprometida com a luta contra o golpe e com as bandeiras do movimento negro na capital negra do país. Porém, isso não aconteceu em que pese na primeira tentativa termos apresentado proposta. Prevaleceu à política tradicional que excluiu negros e negras da disputa dos espaços de poder, tanto em composições da direita, quanto da esquerda tradicional. E o que é pior, assim como ACM Neto, declarou-se de cor “parda” no registro de candidatura quando é público e notório sua condição de branco na cidade de Salvador, outros candidatos também o fizeram, mesmo que tenham se corrigido logo depois. Nós, da Convergência Negra repudiamos a manipulação de nossa identidade étnica- racial para fins eleitorais.

Na continuidade e aprofundamento deste debate a CONVERGÊNCIA NEGRA por deliberação consciente do seu coletivo de entidades, analisando as diversas variáveis da nossa luta,  identificou esta coerência no projeto político da candidatura representada pelo negro  Fábio Nogueira (PSOL) à prefeitura da Cidade de Salvador porque Fábio não apenas possui o perfil e trajetória, como também representa e abraça no plano programático da “Coligação Agora é Com a Gente”, elementos muito caros para  a luta da população negra, contidos na Agenda de Reparação Histórica do Povo Negro.

Declaramos também, o nosso apoio às candidaturas negras a vereadores e vereadoras, comprometidas com a agenda do Movimento Negro e que na conjuntura presente se colocam na trincheira da luta contra o golpe, por direitos e pela democracia .

Apoiamos Fábio Nogueira, membro do Círculo Palmarino, entidade que integra a Convergência Negra, referendando o seu histórico de identificação com as lutas do  nosso povo,  por entendermos que é chegada a hora da população negra da mais negra cidade do país, colocar em pratica nosso  protagonismo político.

Salve o Povo Negro!

Salve a Convergência Negra!

Agora é Com a Gente! É Fábio 50!

Deixe seu comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Pular para a barra de ferramentas