Lançamento de “Quem é de Axé diz que é” lota Salão Nobre da Cidade de Pelotas no último dia 22

Com o Salão Nobre do Paço Municipal completamente lotado ocorreu, no início da noite desta terça-feira (22), o lançamento da campanha denominada “Quem é de Axé, diz que é”, que contou com a presença do prefeito Adolfo Antonio Fetter e do vice Fabrício Tavares. Lançada nacionalmente durante a realização da I Caminhada Nacional pela Vida e Liberdade Religiosa, ocorrida em Salvador (BA), a campanha é idealizada pelo Coletivo de Entidades Negras (CEN) e pela Congregação em Defesa das Religiões Afro-Brasileiras (CEDRAB) com apoio de outras organizações e tem por objetivos incentivar pessoas adeptas a religiões de matriz africana (Umbanda, Batuque, Candomblé) a se auto-definirem como seguidores destas religiões ao serem questionados pelo Censo. A cerimônia oficial começou com a formação da Mesa, assim constituída: prefeito Adolfo Antonio Fetter, coordenador do CEDRAB, Bábà Diba de Iyemonjá, Iyalorixá Norinha de Oxalá, coordenador da Campanha em nível local, Flávio Souza, titular da Secretaria Municipal de Saúde, Francisco Isaías, presidente da Federação dos Cultos Afro-Brasileiros, Pai Marcos, Iyalorixá Regina de Yemanjá e Babalorixá Sandro do Bará. Ao dar início à cerimônia, Bábà Diba de Iyemonjá saudou aos presentes e apresentou um toque de tambores, seguido pela apresentação do Grupo de Dança Afro Afropel. Ao fazer uso da palavra, o líder religioso salientou que o Rio Grande do Sul possui aproximadamente 65 mil terreiros de Umbanda e o município de Pelotas é o segundo no Estado em número destes espaços religiosos, perdendo apenas para Alvorada. “Este fato, por si só, contradiz os números apresentados durante a realização do último Censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) que totalizou, no país, apenas 0,3% da população declaradamente seguidora das religiões de matriz africana, como a Umbanda, o Candomblé, o Omolocô, Tambor de Mina e o Batuque. Acredito que durante muito tempo nosso povo teve medo se ser perseguido em função de um credo religioso considerado por muitos como primitivo ou ‘coisa de negros e ignorantes’, devido à intolerância religiosa. Porém, é preciso salientar que o Estado de Direito é laico, não possui religião e vivemos em plena Democracia”, explicou ele. Daí a importância do “povo de religião” se declarar como tal. Em seu pronunciamento, Fetter saudou a todos os presentes e ratificou as palavras do líder religioso ao afirmar a neutralidade religiosa do Estado, sendo este, aberto a todas as religiões: “O Estado tem que tratar a todas as pessoas com igualdade, porém respeitando as diferenças, pois sem respeito não existe Democracia. Já fui bastante criticado por receber líderes religiosos no Paço Municipal, porém reafirmo que estamos abertos a todas as religiões, sem distinções. Nosso país caracteriza-se por mostrar um belíssimo mosaico cultural e racial, e é justamente isso que tem que ser ratificado, reafirmado. Esta Campanha é antes de tudo cívica, pois conhecer a realidade, quantos somos, como vivemos, é essencial para os gestores consigam propor políticas públicas eficientes. Neste momento em que o mundo volta seus olhos e atenções para a África do Sul, é lindo perceber que lá vive um povo que, apesar das dificuldades, canta, sorri, festeja e confraterniza. Me orgulho de ser prefeito em uma cidade com o maior número de negros do Estado e me sinto imensamente feliz em recebê-los aqui”, concluiu o chefe do Executivo. A cerimônia teve continuidade por intermédio da intervenção do coordenador em nível local da campanha, Flávio Souza, e dos demais integrantes da Mesa.

CEDRAB – Congregação em Defesa das Religiões Afro -Brasileiras/RS
Baba Diba de Iyemonja

Deixe seu comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Pular para a barra de ferramentas