“Minha avó era palhaço”, que conta a história da primeira palhaça negra no Brasil, terá sessão gratuita dia 20 no Gamboa.

post1_foto1Era final da década de 40 e o circo Guarany apresentava mais um espetáculo, o palhaço Xamego era impressionante e arrancava risos e alegria do público com seus números fantásticos, um casaco que era um verdadeiro instrumento musical deixava as pessoas impressionadas e uma série de outros números fechavam a grande atração do circo. Após o espetáculo e tirar a  maquiagem, o palhaço Xamego volta a ser Maria Eliza Alves dos Reis, a primeira palhaça do Brasil, que devido ao machismo da época vestia-se como homem para trabalhar no circo do pai, um homem negro, filho de uma ex-escravizada, que possuía um dos cinco maiores circos do Brasil.

Esse é o enredo do documentário “Minha avó era palhaço”, projeto resultante do prêmio Funarte Caixa Carequinha de fomento ao circo. O filme, que será exibido no próximo dia 20, as 19h, no Teatro Gamboa, tem como uma das diretoras a neta do palhaço Xamego, Mariana Gabriel, que participará de um bate-papo com o público ao final da exibição. Machismo, racismo e o papel do negro na arte dentro de um processo de invisibilidade são temáticas discutidas no documentário.

Nascida na primeira década do século 20, Maria Eliza foi mãe de nove filhos, enfrentando a perda de sete deles ainda quando pequenos. Por volta de 1929 ela com sua irmã Ifigênia tentaram carreiras como cantoras no rádio, mas ela se consolidou literalmente como o famoso palhaço Xamego, do circo Guarany. Quando decidiu substituir o palhaço anterior encontrou a resistência do seu pai, mas ao começar a fazer graças para convencê-lo conseguiu conquistar a sua confiança.

O circo Guarany, que esteve entre os maiores circos do país, trazia grandes atrações, entre elas a Mulher Cobra, acrobata e mãe de Dedé Santana, do grupo Os Trapalhões, e o sanfoneiro Luiz Gonzaga, cuja música “Xamego” era tocada antes de cada apresentação do palhaço. Outras grandes atrações eram a dupla Tonico e Tinoco, que cantavam “O Rio Piracicaba” e a “Caravana do Perú que fala”, comandada pelo jovem radialista, Silvio Santos, trazendo Ronaldo Golias, Manoel de Nóbrega e sua trupe.

A primeira exibição aconteceu no dia 15, na Sala da Walter e a próxima, acontecerá no dia 20 no Teatro Gamboa Nova, as 19h, a programação contará também com um bate-papo com Mariana Gabriel, neta de Maria Eliza e uma das diretoras do filme.

O quê: Exibição do filme “Minha avó era palhaço”
Quando: Quarta-feira(20), as 19h
Onde: Teatro Gamboa
Por Pareta Calderasch.
Deixe seu comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Pular para a barra de ferramentas