Xirê de Rua amplia articulações e avança em defesa dos direitos do povo de matriz africana

 

O Xirê de Rua, projeto cultural e religioso de difusão, salvaguarda e sensibilização da cultura de matriz africana no Brasil está num intenso processo de articulação política. É crescente a quantidade de organizações e parceiros que atendem cotidianamente o Chamado do Xirê.

Na tarde de ontem (29), em Camaçari, cidade sede do Xirê de Rua, aconteceu no terreiro de Pai Ivan de Iemanjá, uma importante reunião com a Secretária Municipal Márcia Tude e a sua equipe da secretaria de cultura, além de representantes do Coletivo de Entidades Negras (CEN) e Orooni, Rede Jovem de Candomblé. Foi um importante momento de ajustes e adequações.

A prefeitura municipal de Camaçari reiterou apoio ao Xirê e a secretária Márcia informou que o projeto já consta no PPA 2018.

As discussões apontaram sobretudo, para algo ainda mais revolucionário. Foi deliberado a importância de se constituir um comitê gestor formado por membros da sociedade civil e de gestores públicos para acompanhamento e proposição de políticas públicas que beneficiem o povo de santo de Camaçari, com capacidade de mobilização e poder institucional para influenciar o governo nas tomadas de decisões, interferindo e sugerindo ações que contribuam para o desenvolvimento desse seguimento no município.

Ainda no campo das articulações, a comissão se reuniu também com o Governador em exercício, João Leão que entendeu a proposta do Xirê como ousada e necessária.

O secretário estadual de cultura Jorge Portugal, que também recebeu a Comissão do Xirê de Rua, fez questão de segurar a faixa em apoio ao Xirê, reconhecendo sua importância política e cultural.

A próxima edição do Xirê de Rua acontecerá no dia 23 de setembro em Camaçari.


Por: Ricardo Andrade

Deixe seu comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Pular para a barra de ferramentas