Xirê de Rua em Camaçari-BA

Em sua 3ª edição, realizada no último sábado (23), na cidade de Camaçari-BA, o Xirê de Rua, definitivamente se consolidou como uma importante e fundamental ferramenta de luta do povo de santo, contra o ódio religioso. Uma luta política, contemporânea, que traz consigo toda carga da ancestralidade de um povo que nunca se esquivou da busca por garantias e direitos.

Foi possível perceber a presença ancestral e a benção de Olorum, através da manifestação dos elementos naturais. A terra, o vento, a chuva, as folhas, o calor emanado dos corpos em movimento, o som dos atabaques, as crianças em fina sintonia com o universo, à sua volta, demonstraram que O Xirê de Rua é sim, um movimento de libertação da nossa gente.

Cerca de 12 municípios baianos enviaram seus representantes. Caravanas cruzaram o recôncavo e outras cidades da Região Metropolitana se juntaram às principais lideranças religiosas de Camaçari. Uma movimentação política, organizacional, de forte caráter simbólico que, com certeza, se constituirá como um novo marco das relações políticas em Camaçari.

A Secretária Municipal de Cultura de Camaçari, Márcia Tude, fez questão de frisar que, o Xirê de Rua, passa a integrar a agenda oficial do município, a partir da lei municipal que o regulamenta.

O deputado estadual, Bira Coroa, que estava presente no Xirê, reafirmou a importância da organização política do Povo de Santo da Bahia, a partir das suas principais lideranças, destacando a relevância do Xirê de Rua.

Marcos Rezende, coordenador geral do CEN, afirmou que o Xirê de Rua deve ser o desembocar de ações realizadas nos terreiros de Candomblé, durante todo o ano e que, a partir da reunião de avaliação da atividade, comece a análise das principais reivindicações dos religiosos de Matrizes Africanas de Camaçari e adjacências, assim como, as visitações aos terreiros e diálogos com os órgãos públicos, com metas para estabelecer a isenção de impostos que são cobrados indevidamente, ações sociais nesses templos religiosos, a questão fundiária e mapeamento dos terreiros de Camaçari, tal como a articulação, conjunta, com a Comissão dos Terreiros Tombados, para articular uma caravana com a finalidade de integrar o julgamento do Recurso Extraordinário sobre Abate Religioso, que está no STF. Marcos sugere, ainda, a construção de uma grande atividade política nacional do povo de santo, inicialmente de forma organizacional, em dezembro, e, depois, uma grande atividade durante a realização do Fórum Social Mundial (FSM), que será realizado em Salvador, na segunda quinzena de março.”

Quem também esteve presente no Xirê foi o Orooni. Ricardo Andrade, coordenador da Rede, destacou a parceria e afirmou que a edição internacional do Orooni, será realizada em Camaçari junto com o Xirê de Rua.

O Babalorixá Roberto de Oxossi, nova liderança política de Camaçari, disse que é preciso endurecer sim, o discurso, mas sem perder a ternura. Ele lembrou que Odé precisa de apenas uma flecha para conseguir seu objetivo.


Por: Ricardo Andrade
Coordenador de Comunicação do Coletivo de Entidades Negras- CEN

Deixe seu comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Pular para a barra de ferramentas